Habilidades sócioemocionais: como desenvolver?

Quem está ativo no mercado de trabalho sabe que o cenário vem se transformando. Há um tempo, para se destacar, o domínio de um segundo idioma ou conhecimento sobre softwares, por exemplo, eram diferenciais importantes. Atualmente, esses requisitos já são quase que intrínsecos a muitas vagas de trabalho, o que leva as empresas a mudarem o foco e considerarem imprescindíveis outras habilidades, como as sócioemocionais. Estas têm sido cada vez mais valorizadas por organizações de todo o mundo.

A empresa de consultoria McKinsey realizou uma pesquisa, intitulada Skill shift: Automation and the future of the workforce, que revelou aspectos importantes sobre a relação dessas competências e o novo mercado de trabalho. Segundo o relatório, até 2030, haverá uma diminuição de 14% nas horas trabalhadas em tarefas manuais. Com a automatização de vários processos, essas atividades podem ser facilmente substituídas. Mas o mesmo não acontece com as chamadas soft skills. O levantamento mostrou que as habilidades socioemocionais terão relevância 24% maior, com destaque para capacidade de liderança e proatividade.



Criatividade, persuasão, resiliência e espírito de liderança fazem parte do hall das soft skills mais consideradas, hoje, na hora de contratar um novo membro para a equipe. As organizações também têm procurado desenvolver as habilidades socioemocionais dos funcionários, buscando um quadro mais colaborativo, de comunicação mais fácil e com mais tolerância aos momentos de pressão ― que, visto as drásticas mudanças, têm sido cada vez mais corriqueiros.


Afinal, o que são as habilidades socioemocionais?


Entender o seu conceito é tão importante quanto saber quais características a definem. As habilidades socioemocionais são aquelas que jamais serão substituídas pelas máquinas, não importa a quão avançada seja a tecnologia. Elas podem aparecer em duas esferas: a interpessoal, que é a interação com os outros, e a intrapessoal, a maneira de relacionar-se consigo mesmo. Assim, a harmonia entre esses âmbitos faz o ser humano mais flexível, proativo e que institui convivências mais saudáveis, seja pessoal ou profissionalmente.

Saber se relacionar, interpretar o ambiente ao seu redor e responder de acordo, gerir as próprias emoções e outras qualidades são adquiridas a partir do desenvolvimento da inteligência emocional.


Como desenvolver suas habilidades socioemocionais?

O primeiro passo, como mencionado acima, é o desenvolvimento da inteligência emocional. Ela é apoiada sobre cinco pilares, definidos pelo psicólogo e jornalista científico Daniel Goleman no livro “Inteligência Emocional: a teoria que redefine o que é ser inteligente”, de 1995. São eles:

  • conhecer as próprias emoções;

  • possuir habilidades sociais;

  • controlar os sentimentos;

  • ser automotivado;

  • ter empatia.

Trabalhar essas questões, certamente, abre as portas para o desenvolvimento das habilidades socioemocionais. Entretanto, junto a essa jornada de autoconhecimento, algumas outras ações podem ser colocadas em prática para acelerar o processo. Abaixo, você confere 3 delas que irão ajudá-lo hoje mesmo.

  1. Esteja em dia com o seu emocional

  2. Invista nas suas relações

  3. Trabalhe sua confiança

Para construção de relacionamentos bem-sucedidos e desenvolvimento de habilidades socioemocionais, baseia-se no Princípio das Relações Humanas, que acredita que todo sucesso começa e termina com as pessoas.

E você o que tem feito para desenvolver sua habilidade socioemocional?