Distúrbio do sono: o que é e como tratar?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 40% da população brasileira sofre com algum distúrbio do sono. Essa patologia resulta em acidentes de trânsito, falta de rendimento no trabalho e até mesmo compromete a vida familiar da pessoa.

A boa notícia é que esse mal tem tratamento. Quer saber qual? Então acompanhe o artigo a seguir. Nele, você ficará sabendo os fatores que causam as principais perturbações do sono e como tratá-las devidamente.



O sono


Uma vida mais saudável está diretamente ligada à qualidade do nosso sono. Afinal, é através de uma noite bem dormida que nosso corpo e mente se restabelecem do estresse, do esforço físico e mental e de todo o cansaço do dia a dia.

Além disso, o sono faz com que nosso metabolismo funcione melhor, auxiliando na perda de peso e fortalecendo a imunidade do nosso organismo. E, para desfrutar de todos esses benefícios é preciso que o sono complete as suas 4 fases. Veja a seguir:

  • 1: é a fase inicial do sono, também chamada de sono leve;

  • 2: nessa fase, o corpo está mais relaxado, porém, a mente ainda está atenta a tudo o que ocorre ao seu redor;

  • 3: fase do sono profundo, onde cérebro e músculos enfim descansam. Além disso, durante essa fase o corpo não responde a estímulos externos, como barulhos por exemplo. Ainda, é uma fase essencial para a recuperação celular;

  • 4: sono REM, ou, a fase dos sonhos. Ela geralmente começa uma hora e meia após a primeira fase do sono e dura cerca de 10 minutos.

  • Depois que a fase do sono REM termina, a pessoa entra novamente na fase 1 do sono, até que se completem sequencialmente todas as fases de novo. Em uma noite de sono, um adulto pode alcançar entre quatro a seis ciclos do sono. A conclusão desse processo é que reestabelece as forças da pessoa para iniciar um novo dia.

Distúrbio do sono: o que é?


Distúrbio do sono é toda a condição que resulta na dificuldade de ter um sono tranquilo, ou de não completar todas as fases do sono. Ou seja, é basicamente não dormir bem, ou, simplesmente não dormir.


Tipos de distúrbio do sono

Variadas perturbações do sono foram relatadas e identificadas ao longo dos anos. Veja a seguir as principais:

  • Insônia: caracterizada pela dificuldade de iniciar o processo do sono e de se manter dormindo por toda a noite. Suas causas podem ser diversas, mas normalmente é causada pelo estresse, mudança brusca de hábitos, ansiedade e outras causas emocionais;

  • Apneia: caracterizada pela obstrução das vias aéreas na altura da garganta durante o sono. É uma condição que geralmente está ligada ao ronco e resulta em uma parada momentânea da respiração;

  • Sonambulismo: é o ato de levantar-se e caminhar durante o sono. Geralmente o sonambulismo acontece durante a fase REM do sono;

  • Síndrome das pernas inquietas: é um distúrbio do sono caracterizado pelo movimento involuntário das pernas durante o sono. Em casos mais graves, pode acontecer também com os braços;

  • Terror noturno: embora seja mais comum em crianças, esse distúrbio pode acometer adultos também. Ele é caracterizado por causar medo e agitação durante o sono;

  • Bruxismo: ranger involuntário dos dentes durante a noite, que causa desgaste dos dentes, além de dor no maxilar durante o dia.

Causas


Os distúrbios do sono podem ser causados por diversos fatores. Veja a seguir os mais comuns:

  • Obesidade (no caso da apneia do sono);

  • Estresse e/ou ansiedade (no caso da insônia);

  • Alinhamento anormal dos dentes, estresse, tensão, raiva ou ansiedade (no caso do bruxismo);

  • Distúrbios psiquiátricos, consumo de drogas ou álcool (no caso do sonambulismo);

  • Privação do sono, doença de Parkinson, cafeína, anemia, uso de álcool ou desregulação da dopamina no cérebro (no caso da síndrome das pernas inquietas).

Consequências


Uma pessoa sem dormir fica indisposta, cansada e irritada durante o dia, o que compromete a sua produtividade no trabalho e afeta as suas relações familiares. Veja a seguir outras consequências do distúrbio do sono:

  • Sonolência durante o dia;

  • Fadiga;

  • Falta de concentração e de memória;

  • Alterações repentinas de humor;

  • Raciocínio lento;

  • Bloqueios no aprendizado;

  • Hipertensão arterial;

  • Aumento dos níveis de açúcar no sangue;

  • Ganho de peso;

  • Baixa imunidade;

  • Enxaquecas.

Além disso, quem sofre com algum distúrbio do sono tem o metabolismo e o desempenho motor alterado, um quadro que pode favorecer a depressão e o aparecimento de doenças neurodegenerativas.


Distúrbio do sono: como tratar


Um sono de qualidade deve promover ao organismo descanso e reequilíbrio. Portanto, o distúrbio do sono, suas causas e sintomas não devem ser ignorados.

Embora casos mais graves dessa patologia sejam tratados com medicamentos como o Diazepam, a Amitriptilina e a Remalteona, por exemplo, é possível conquistar uma boa noite de sono apenas com a adoção de alguns hábitos saudáveis:

  • Adotar uma alimentação equilibrada;

  • Praticar regularmente atividades físicas;

  • Ter horários certos para acordar e dormir;

  • Evitar dormir durante o dia;

  • Tomar um banho, ler, ouvir música duas horas antes de dormir para relaxar;

  • Não se alimentar muito próximo do horário de dormir;

  • Evitar bebidas alcoólicas e cafeína à noite;

  • Não assistir TV na cama. Lembre-se: a cama foi feita para dormir e realizar as atividades sexuais;

  • Reservar um ambiente favorável ao sono. Ele deve ser organizado, limpo, sem barulhos e escuro.

Além das atitudes positivas acima, recomenda-se praticar atividades relaxantes e anti estressantes como o yoga e a meditação, por exemplo. Afinal, ambas visam equilibrar o corpo e a mente do praticante com técnicas milenares.